Integrante de banda Pussy Riot denuncia Rússia em corte de direitos humanos

Atualizado em  19 de outubro, 2012 - 13:46 (Brasília) 16:46 GMT

Yekaterina Samutsevich, integrante da banda Pussy Riot presa e posteriormente libertada por protestar contra o presidente Vladimir Putin, apresentou nesta sexta-feira uma denúncia contra a Rússia na Corte Europeia de Direitos Humanos.

Na semana passada a Justiça russa entendeu que ela não havia participado do protesto, quando o trio tocou músicas de protesto no altar da catedral de Moscou, meses atrás.

Suas duas colegas, no entanto, tiveram a sentença de dois anos de prisão mantida, o que ela considera injusto.

Além de denunciar que a decisão é uma violação do direito de expressão, a russa diz ter sido alvo de tortura durante as semanas de julgamento, incluindo privação do sono, comida e água.

O Judiciário russo condenou as outras duas jovens por "vandalismo motivado por ódio religioso e político".

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.