Líder opositor acusado de insultar emir do Kuwait permanece preso

Atualizado em  31 de outubro, 2012 - 18:30 (Brasília) 20:30 GMT

As autoridades do Kuwait estenderam nesta quarta-feira a detenção de um conhecido líder opositor acusado de insultar o governante do país.

Elas afirmaram que Musallam al Barrak deveria permanecer na prisão, pelo menos, durante os próximos dez dias, após sua detenção na última segunda-feira.

Em um manifestação organizada pela oposição no início do mês, Barrak disse que o emir do Kuwait, o xeque Sabah al Ahmad al Sabah, não deveria poder levar o país ao "abismo da ditadura".

Segundo a constituição do Kuwait, a figura do emir é "imune e inviolável" e insultá-lo implica em uma pena de até cinco anos de prisão.

Desde as mudanças recentes na lei eleitoral antes da realização do pleito previsto para ocorrer no início de dezembro, o país vive uma onda de protestos.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.