Rede Ikea pede desculpas por uso de trabalho forçado

Atualizado em  16 de novembro, 2012 - 17:47 (Brasília) 19:47 GMT

A rede sueca de lojas de móveis Ikea se desculpou nesta sexta-feira depois que um relatório independente descobriu que alguns de seus fornecedores na Alemanha Oriental comunista usaram trabalho forçado para fabricar seus produtos durante a Guerra Fria.

A Ikea disse lamentar profundamente não ter conseguido evitar o uso de prisioneiros políticos por fornecedores da Alemanha Oriental.

A rede disse ainda que tem regras de controle mais rígidas atualmente.

Segundo o representante de um grupo de vítimas, a Ikea é apenas uma de muitas empresas que foram beneficiadas com o uso de trabalho forçado naquela época.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.