Suprema Corte do Egito faz greve contra decreto do presidente

Atualizado em  28 de novembro, 2012 - 15:47 (Brasília) 17:47 GMT

Após acusar o presidente Mohamed Morsi de promover uma campanha contra o judiciário, a Suprema Corte do Egito entrou em greve para protestar contraum decreto emitido por ele na semana passada, que ampliava seus próprios poderes.

O órgão afirmou que vai manter a paralisação até que o presidente rescinda a medida de maneira definitiva.

Os juízes também acusaram a Irmandande Muçulmana - da qual Mursi faz parte - está buscando uma vingança sangrenta contra eles.

Na terça-feira, milhares de pessoas ocuparam a Praça Tahir, no Cairo, para protestar contra Mursi. Grupos ligados a ao presidente estão organizando atos em seu favor para o sábado.

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.