Atraso no Orçamento não prejudicará governo, diz Dilma

Atualizado em  27 de dezembro, 2012 - 13:33 (Brasília) 15:33 GMT

O atraso do Congresso na votação do Orçamento da União de 2013, que ficou para fevereiro, não provocará nenhuma "crise" nem alterará planos do governo, disse nesta quinta-feira a presidente Dilma Rousseff.

Em café da manhã com jornalistas em Brasília, ela disse que o governo vai anunciar ainda nesta quarta uma medida provisória para garantir investimentos no início do ano novo, informa a Agência Brasil.

A medida provisória será detalhada pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e vai autorizar o uso de um terço do Orçamento já aprovado pela Comissão Mista de Orçamento (CMO).

"O objetivo do governo é iniciar 2013 mantendo elevado nível de investimentos. Mandamos por medida provisória para que não haja possibilidade de se interromper o ritmo de investimento no Brasil", disse a presidente.

No mesmo café da manhã, ela não se manifestou a respeito do mensalão ou das recentes rusgas entre o Poder Legislativo e o Supremo Tribunal Federal (pela decisão judicial de tirar os mandatos de parlamentares condenados na Ação Penal 470).

Disse que a educação é sua "prioridade absoluta" e que está fazendo "o possível e o impossível" para garantir um crescimento robusto do PIB em 2013. Ressaltou, também, que o Brasil precisa de uma reforma tributária.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.