Justiça de Portugal irá avaliar orçamento de austeridade

Atualizado em  2 de janeiro, 2013 - 07:44 (Brasília) 09:44 GMT

O presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, anunciou que a legalidade do orçamento do país para 2013, que prevê duras medidas de austeridade, será avaliada pelo Tribunal Constitucional do país.

Explicando sua decisão de enviar o orçamento à corte, Cavaco Silva alegou que alguns cidadãos do país serão afetados mais duramente pelo novo orçamento do que outros.

Esta foi a segunda vez na história de Portugal que um presidente rejeita a proposta de orçamento.

A lei orçamentária prevê aumentos de impostos sem precedentes na história do país. Para alguns trabalhadores, os aumentos equivalem a mais do que um mês de salário.

A proposta atende às exigências feitas para que Portugal, duramente afetado por uma crise econômica, recebesse um pacote de regate da Zona do Euro.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.