Israel protesta contra investigação conjunta promovida por Irã e Argentina

Atualizado em  29 de janeiro, 2013 - 17:52 (Brasília) 19:52 GMT

Israel fez nesta terça-feira um protesto oficial à Argentina, por conta do acordo argentino com o Irã para uma investigação conjunta a respeito dos atentados contra um centro judaico em Buenos Aires em 1994.

A Justiça argentina culpa o Irã pelo ataque ao centro da mutuária Amia, que deixou 85 mortos, e desde 2006 pede a extradição de oito iranianos, incluindo o atual ministro da Defesa do país, Ahmad Vahidi, e o ex-presidente Akbar Hashemi Rafsanjani.

Já Teerã nega envolvimento no caso e recusou-se a deter os suspeitos.

No domingo, a presidente argentina, Cristina Kirchner, disse que seu país e o Irã concordaram em criar uma "comissão da verdade" sobre o caso, com cinco juízes independentes e estrangeiros.

Mas Israel disse duvidar que isso trará justiça ao caso, alegou "surpresa e desapontamento" pela decisão argentina e convocou o embaixador do país em território israelense para esclarecimentos.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.