China quer aumentar salário mínimo para combater desigualdade

Atualizado em  6 de fevereiro, 2013 - 08:19 (Brasília) 10:19 GMT
Moeda chinesa. AFP

Salários podem aumentar até 40%, em plano para diminuir a desigualdade social chinesa

O governo da China estuda aumentar o salário mínimo em até 40% para diminuir a diferença entre ricos e pobres no país.

Empresas estatais também terão de repartir melhor os lucros, segundo os planos do governo.

Embora seja um país comunista, a China tem um alto índice de desigualdade.

A diferença social é uma preocupação para o regime chinês, que teme o aumento de rebeliões sociais.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.