Parlamento do Chipre rejeita cobrança sobre depósitos bancários

O Parlamento do Chipre rejeitou, nesta terça-feira, a cobrança compulsória de uma taxa sobre os depósitos dos correntistas do país - e que seria usada para financiar um pacote de resgate ao sistema financeiro cipriota.

A Casa, de 56 assentos, registrou 36 votos contra a impopular taxa e 19 abstenções. Enquanto isso, fora do Parlamento, milhares de manifestantes saíram às ruas para protestar contra a cobrança.

A taxa é uma precondição para que o Chipre receba um resgate de 10 bilhões de euros da União Europeia.

A rejeição à cobrança coloca em dúvida o pacote de resgate e a saúde do sistema financeiro cipriota, à beira do colapso.

Ministros das Finanças da zona do euro alegam que os dois maiores bancos do Chipre vão falir se não houver algum tipo de acordo.