Debate sobre plano de resgate para Chipre é adiado

Uma votação crucial no Parlamento do Chipre sobre o pacote de resgate aprovado pela União Europeia (UE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) para o país foi adiado para esta terça-feira.

O presidente Nicos Anastasiades está se reunindo com deputados em Nicósia, a capital cipriota, e deu indícios de que quer alterar alguns termos do acordo com a UE e o FMI.

Seu partido tem 20 dos 56 assentos do parlamentos e precisaria do apoio de outros partidos para ratificar a aplicação do pacote de resgate.

O termo mais polêmico do acordo é uma taxa de 6,5% a 9,9% que seria cobrada de todos os depósitos nos bancos do país.

No domingo, a medida foi recebida com fúria por correntistas cipriotas, que correram para os caixas eletrônicos na esperança de sacar seus recursos.