Premiê britânico anuncia novas restrições a benefícios a imigrantes

  • 25 março 2013

O premiê britânico, David Cameron, anunciou nesta segunda-feira planos de endurecer as regras para a concessão de benefícios sociais a imigrantes.

Com isso, estrangeiros vindos de países da União Europeia perderão seu seguro-desemprego após seis meses se não conseguirem comprovar que estão "genuinamente em busca de um emprego" ou que "têm perspectivas realistas" de consegui-lo.

Em meio à crise econômica no Reino Unido, o governo conservador de Cameron tem tomado diversas medidas para coibir a imigração, sobretudo à vinda de países do Leste europeu.

Em discurso nesta segunda-feira, o premiê afirmou que "há profundas preocupações (quanto à possibilidade de) algumas pessoas virem e tirarem vantagem de nossa generosidade sem fazer sua contribuição devida a nosso país".

"Como imigrante, só lhe daremos seis meses para procurar emprego. Depois disso, os benefícios serão cortados a não ser que você possa provar que está genuinamente procurando emprego e tem chances de consegui-lo. Essa (avaliação) será verdadeira e robusta e incluirá a habilidade (do imigrante) em falar inglês."

Cameron afirmou também que a imigração líquida do país é alta, mas que o governo considera bem-vindos os imigrantes que trazem habilidades e talento empreendedor para gerar empregos no país.