'Só um insano gostaria de governar a Itália agora', diz líder da centro-esquerda

Pier Luigi Bersani, chefe da coalizão de centro-esquerda parcialmente vencedora das eleições parlamentares que ainda não conseguiu formar um governo, disse nesta quarta-feira que "só uma pessoa insana gostaria de governar a Itália agora" em alusão à crise política no país.

O grupo de Bersani chegou perto da vitória, mas não obteve a maioria no Senado, necessária para a formação de um governo na Itália.

Desde então, ele vem buscando costurar alianças, sem sucesso. O país pode ter novas eleições em junho caso não haja acordo.

Bersani tem mantido conversas com o Movimento Cinco Estrelas, do comediante Beppe Grillo, que surpreendeu ao obter 25% dos votos e atualmente detém o equilíbrio de poder.

"Eu quero esclarecer as coisas: Eu estou pronto para assumir muita responsabilidade, mas peço a todos que assumam um pouco por si mesmos", disse Bersani durante um encontro com lideranças do Cinco Estrelas.

Uma aliança com o bloco de centro-direita do ex-premiê Silvio Berlusconi, que lidera a segunda maior força do Parlamento, foi descartada por Bersani.