Shakespeare era especulador, revelam documentos

Shakespeare. Getty
Image caption Shakespeare teria estocado alimentos em uma época de fome para inflacionar o preço

Documentos descobertos no País de Gales mostram que o principal nome da literatura em língua inglesa, William Shakespeare, era mais que um dramaturgo.

Shakespeare era um poderoso proprietário de terras e especulava com o preço dos alimentos.

Segundo os documentos descobertos pela Universidade de Aberyswyth, no País de Gales, Shakespeare se beneficiou da fome e da miséria da população da época.

Registros do fisco mostram que Shakespeare foi processado várias vezes por estocar alimentos ilegalmente e vendê-los depois revendê-los com preços inflacionados.

O autor de Romeu e Julieta e O Mercador de Veneza parou de trabalhar aos 24 anos.

Na época, já era o maior proprietário de terras de sua cidade natal, Stratford-upon-Avon.

Acredita-se que Shakespeare tenha tido a si como referência ao escrever Coriolano, que retrata os distúrbios desatados pela estocagem de grãos durante um período de fome.