BC do Japão busca meta de inflação de 2% ao ano

O Banco do Japão anunciou medidas para tentar expandir drasticamente a base monetária do país e, com isso, procurar estimular novamente o crescimento da terceira maior economia global.

Nesta nova fase de flexibilização monetária, o banco central se comprometeu a alcançar uma inflação anualizada de 2% em no máximo dois anos.

Dentro das novas medidas, o banco central japonês produzirá operações no mercado monetário de modo que a base monetária aumente a um ritmo anual entre US$ 645 e US$ 755 bilhões.

As agressivas medidas foram anunciadas após dois dias de reunião com o novo presidente do banco, Haruhiko Kuroda, e tem como principal objetivo estimular a debilitada economia japonesa, que luta há quase uma década contra a deflação.

Economistas dizem que a queda de preços por longos anos afastou os japoneses das compras e as empresas deixaram de investir e que uma leve inflação seria, na verdade, essencial para a saúde de uma economia moderna.