Coreia do Norte adverte embaixadas a retirarem diplomatas do país

A Coreia do Norte advertiu diversas embaixadas em Pyongyang, entre elas a da Rússia e da Grã-Bretanha, a considerarem a retirada de seus diplomatas do país, em meio à escalada de tensão com a Coreia do Sul e os Estados Unidos.

A orientação chega após o Sul ter relatado que o Norte carregou dois mísseis de médio alcance em veículos lançadores. Em resposta, o governo sul-coreano enviou dois navios de guerra com rastreadores de mísseis para patrulhar suas costas leste e oeste.

Em outro desdobramento, um dos mais antigos aliados da Coreia do Norte, o ex-líder cubano Fidel Castro, pediu contenção e disse que após os norte-coreanos terem demonstrado seus avanços técnicos e científicos, é chegada a hora de retroceder.

Ele alertou que uma guerra nuclear afetaria mais de 70% do planeta, e que tanto os norte-coreanos quanto seus oponentes têm o dever de evitá-la.

Quanto à posição dos americanos, Castro disse que se uma guerra nuclear de fato ocorresse, o governo de Barack Obama seria classificado como o mais sinistro da história dos Estados Unidos.