Sob críticas, Luxemburgo considera abertura bancária

O ministro das Finanças de Luxemburgo, Lux Frieden, ofereceu colaboração com autoridades fiscalizadoras estrangeiras, depois de o pequeno país ser acusado por seus pares europeus de operar como um "enorme paraíso fiscal".

Em entrevista ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Sonntagzeitung, Freiden disse que não fará mais oposição à divulgação automática de informações de depósitos bancários.

Com quase 150 bancos, Luxemburgo tem um setor financeiro mais de 20 vezes maior do que sua produção econômica anual. O sistema tornou-se alvo de críticas e temores, sobretudo da Alemanha, após o quase colapso do mercado financeiro do Chipre.