Maduro recorre a maldição do século 16 para pedir votos

Maduro em campanha
Image caption Maduro é herdeiro político de Chávez

O presidente em exercício da Venezuela e candidato Nicolás Maduro evocou uma maldição do século 16 em sua campanha presidencial, dizendo que esta recairá sobre os eleitores se estes não votarem nele no pleito do próximo final de semana.

Em campanha na região da Amazônia venezuelana, Maduro se referiu à "maldição de Maracapana".

"Se alguém do povo votar contra Nicolás Maduro, estará votando contra si próprio, e a maldição de Maracapana cairá (sobre ele)", disse ele em discurso, em alusão à batalha de mesmo nome, quando os índios caribes foram derrotados pelos colonizadores espanhóis.

"Se a burguesia vencer, vai privatizar a saúde e a educação, tomar a terra dos índios, e virá a maldição de Maracapana. A maldição é esse grupo que vamos vencer em 14 de abril (dia do pleito)."

Maduro, que é herdeiro político de Hugo Chávez, comparou o candidato da oposição, Henrique Capriles, aos colonizadores.

Capriles respondeu que a única maldição para os venezuelanos seria a eleição de Maduro.

Pesquisas de opinião dão a Maduro vantagem de cerca de 10 pontos sobre seu rival.