Venezuela declara 'emergência' elétrica de 90 dias

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, declarou nesta terça-feira que os próximos 3 meses serão de emergência elétrica, para alavancar obras de infraestrutura e importação de equipamento necessário para impedir apagões.

Enquanto o governo atribui os atuais cortes de energia a supostos atos de sabotagem, críticos dizem que o setor é mal-gerenciado e ineficiente desde sua nacionalização por Hugo Chávez, informa a agência Reuters. Alguns estados venezuelanos estão enfrentando racionamento de energia.

Em decreto no Diário Oficial, o governo anunciou uma "missão elétrica" para estabilizar o setor e ordenou nesta terça que a estatal energética Corpolec adote "todas as medidas técnicas e econômicas" necessárias para manter os serviços de eletricidade, bem como autorizou o Exército a proteger "de vandalismo" as instalações mais importantes.

O governo também pediu que a população economize energia, alegando altas taxas de consumo no país.