Para ONU, alimentação forçada de presos em Guatánamo é ilegal

A ONU afirmou nesta terça-feira que a alimentção forçadas de presos em greve de fome na prisão americana de Guantánamo vai contra a legislaçâo internacional.

Rupert Colville, porta-voz do Comitê da ONU para os Direitos Humanos, disse que na visão do órgão essa atitute é cruel, desumana e degradante, além de ser ilegal.

Cerca de 100 prisioneiros de Guantánamo estão em greve de fome atualmente e pelo menos 20 estão sendo alimentados por meio de tubos nasais.

O presidente Barack Obama afirmou que ele não quer que nenhum prisioneiro morra em Guantánamo e fez um apelo para que haja novos esforços para fechar a prisão:

"Ela é ineficiente, nos prejudica na nossa posição perante a comunidade internacional, enfraquece cooperaçãos com nossos aliados para lutarmos contra o terrorismo, é uma arma de recrutamento para extremistas. Guantánamo precisa ser fechada."