Moscou prende 144 acusados de extremismo islâmico

A Polícia de Moscou disse nesta sexta-feira ter prendido 144 pessoas suspeitas de ter ligações com grupos extremistas islâmicos.

Em uma declaração, a polícia revelou que as prisões foram feitas após uma batida em uma mesquita da cidade. Acredita-se que mais de trinta dos detidos seriam estrangeiros.

Ainda não está claro quais são as acusações que os detidos enfrentam, mas a imprensa local especulou que algumas pessoas que frequentaram a mesquita anteriormente depois passaram a integrar grupos militantes islâmicos na região do Cáucaso, onde fica a república da Chechênia, parte da Federação Russa.

Na quinta-feira, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que, após as explosões em Boston neste mês – que estão sendo atribuídas a dois irmãos de origem chechena - os Estados Unidos precisam cooperar mais com a luta contra o terrorismo.