Acusado de sequestrar meninas nos EUA aparece diante de tribunal

O ex-motorista de ônibus escolares Ariel Castro, de 52 anos, fez na manhã desta quinta-feira sua primeira aparição diante de um tribunal americano em Cleveland, no Estado de Ohio. Ele é o principal acusado por sequestrar três meninas e mantê-las em cativeiro por mais de dez anos.

Ele responderá a quatro acusações de sequestro – a quarta refere-se à filha de uma das sequestradas, que nasceu no cativeiro.

Além disso ele enfrentará julgamento por três acusações de estupro.

Até o momento ele não se disse inocente nem confessou nenhum dos crimes dos quais é suspeito. Além dele, dois de seus irmãos também foram detidos por supostamente servirem de cúmplices: Pedro, de 54 anos, e Onil, de 50 anos.

A audiência foi rápida e durou cerca de cinco minutos. O juiz responsável pelo caso estipulou fiança de US$ 2 milhões (R$ 4 milhões) para cada acusação.

As três meninas desapareceram no início dos anos 2000. Amanda Berry foi vista pela última vez em 2003, aos 16 anos e Gina DeJesus desapareceu aos 14 anos, em 2004. A terceira mulher, Michelle Knight, tinha 19 anos quando foi sequestrada, em 2002.

As três jovens foram resgatadas nesta terça-feira após um vizinho ter ouvido Amanda gritando e chutando uma porta, enquanto o suposto sequestrador não estava em casa.