Nelson Sargento canta samba em homenagem à Mangueira 'pacificada'

Atualizado em  22 de junho, 2011 - 06:11 (Brasília) 09:11 GMT

Player

Cantor e compositor viveu no morro ocupado por meio século.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

Sargento viveu no Morro da Mangueira por cerca de 50 anos

O cantor e compositor Nelson Sargento, umas das figuras mais tradicionais do morro da Mangueira, disse à BBC Brasil que dedicaria o samba Agoniza Mas Não Morre, composição sua que foi interpretada por Beth Carvalho, ao momento atual da comunidade da Mangueira.

Ele próprio entoa os versos: Samba/ agoniza mas não morre, alguém sempre te socorre, antes do suspiro derradeiro.

Sargento diz que a Mangueira tem uma cultura musical e de ritmo "espetacular", que não esmaeceu com o tempo.

Segundo o sambista, a força cultural não diminuiu "porque as pessoas têm fibra".

Desde o domingo o local é ocupado por forças de segurança do Estado do Rio de Janeiro para expulsar o tráfico armado e, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o Morro da Mangueira (zona norte do Rio de Janeiro) vai receber uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) com 380 policiais, superando o tamanho das demais.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.