Castelo medieval 'grafitado' quer manter obras de brasileiros

Atualizado em  30 de agosto, 2011 - 10:36 (Brasília) 13:36 GMT

Player

Grafites feitos em patrimônio histórico escocês foram considerados 'um dos melhores exemplos de arte de rua do mundo'.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

O proprietário de um castelo medieval na Escócia entrou formalmente com um pedido para preservar os grafites de artistas brasileiros contemporâneos que recobrem a sua fachada desde 2007.

Com suas cores fortes, o castelo de Kelburn virou uma atração turística diferente desde que Nina Pandolfo, Nunca e a dupla Os Gêmeos passaram seis semanas trabalhando intensamente para cobrir as suas paredes externas de desenhos.

Como o castelo data do século 13, qualquer modificação no seu interior ou exterior precisa ser aprovada pelas autoridades de preservação do patrimônio histórico.

Na época, o órgão responsável deu o sinal verde para a obra baseando-se no argumento de que seria uma solução temporária para substituir uma camada de concreto que precisava ser removida.

Porém, o dono do castelo, o conde de Glasgow, diz que quer manter os grafites e entrou com um pedido junto às autoridades para tornar a pintura uma característica permanente do local.

Para o conde, os grafites têm caráter "único", e seria "uma pena" removê-los. Na sua opinião, os artistas se dão bastante liberdade e são muito criativos.

Recentemente, a obra dos brasileiros foi considerada um dos dez melhores exemplos de arte de rua do mundo.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.