Presidente do Iêmen volta ao país em meio a protestos violentos por sua renúncia

Atualizado em  23 de setembro, 2011 - 08:20 (Brasília) 11:20 GMT

Player

Ali Abdullah Saleh sofreu queimaduras graves em atentado em junho; país está próximo de uma guerra civil.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

O presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, voltou ao país nesta sexta-feira mais de três meses após sobreviver a uma tentativa de assassinato.

Ali Abdullah Saleh

Ali Abdullah Saleh sofreu queimaduras graves em atentado em junho

Ele sofreu graves queimaduras em junho e estava sob cuidados médicos na Arábia Saudita.

O retorno de Saleh coincide com o aumento da violência nas ruas da capital Sanaa.

O presidente, que está no poder há mais de 30 anos, vem resistindo a meses de protestos populares, que resultaram na morte de centenas de pessoas e aumentaram a pressão da comunidade internacional por sua renúncia.

A volta de Saleh ao Iêmen aumenta o risco de uma guerra civil no país, já que milhares de pessoas pedem a sua renúncia imediata.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.