Cineasta egípcia conta como é feita repressão a mulheres manifestantes

Atualizado em  9 de janeiro, 2012 - 12:07 (Brasília) 14:07 GMT

Player

Nada Zatouna relata como mulheres são assediadas por forças de segurança.

Assistirmp4

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

Nada Zatouna afirma que vai continuar frequentando a praça Tahrir (BBC)

Nada Zatouna afirma que vai continuar frequentando a praça Tahrir (BBC)

Uma jovem cineasta independente egípcia contou à BBC como é feita a repressão à mulheres manifestantes na praça Tahrir, no Cairo.

Nada Zatouna, 19 anos, participa de manifestações contra a junta militar que governa o país desde a queda de Hosni Mubarak, em janeiro do ano passado e relatou como as mulheres são assediadas e espancadas pelas forças de segurança.

Ela foi presa em dezembro, mas afirma que pretende continuar frequentando a praça Tahrir.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.