Índio narra encontro com 28 traficantes na fronteira

Atualizado em  25 de abril, 2012 - 12:59 (Brasília) 15:59 GMT

Player

Lucas Manchineri afirma que ao menos 50 criminosos foram capturados por índios enquanto cruzavam seu território, entre 2001 e 2010.

Assistirmp4

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

Lucas Manchineri

Lucas Manchineri diz que índios cercaram os traficantes e os fizeram entregar as armas

Morador da Terra Indígena Mamoadate, no lado brasileiro da fronteira com o Peru, Lucas Manchineri afirma que ao menos 50 traficantes de drogas foram apreendidos por índios enquanto cruzavam seu território, entre 2001 e 2010.

Manchineri, de 29 anos, conta que uma vez, enquanto caçava com o tio de sua esposa, topou com 28 traficantes, a maioria dos quais armados.

Segundo ele, os dois índios cercaram os traficantes e os fizeram entregar as armas.

"Pedi para passarem na frente e fiquei carregando 16 espingardas nas costas, mais a minha arma. O tio da minha mulher correu para avisar parentes, e 20 vieram para nos dar suporte."

Com o apoio do grupo, diz Manchineri, os traficantes foram levados à aldeia e presos. Lá, os índios acionaram a Polícia Federal pelo rádio, que lhes pediu que levassem os traficantes a um seringal. No seringal, foram entregues às autoridades.

"Estamos fazendo trabalho da Polícia Federal e do Exército, que guarnece a fronteira. Nessas apreensões, tivemos ameaça de morte, principalmente a gente que está na frente."

Segundo Maria Evanízia dos Santos, coordenadora da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Rio Branco (AC), a vigilância dos territórios indígenas é atribuição das próprias comunidades.

"Buscamos dar condições, como combustível e motores de barco, para que eles façam a vigilância. Se somos notificados de uma invasão, aí fazemos uma operação."

"Sabemos que há tráfico de droga na fronteira, mas não recebemos denúncias de que as terras estão sendo tão afetadas", afirma.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.