A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Projeto britânico usa filmes antigos para ajudar portadores de demência

Um projeto britânico está usando filmes caseiros antigos para ajudar pacientes com demência a recuperar a memória.

O projeto, chamado de Memory Bank (Banco da Memória, em tradução livre), foi desenvolvido em uma parceria entre o Yorkshire Film Archive (YFA, ou Arquivo Cinematográfico de Yorkshire), profissionais de saúde e cuidadores especializados no problema.

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Projeto foi feito em parceria com o Yorkshire Film Archive, onde as imagens estavam arquivadas (BBC)

Os filmes datam das décadas de 1940, 50, 60 e 70, todos parte do acervo do YFA, e foram selecionados cuidadosamente para ajudar os participantes do programa a lembrar do passado.

"É como remexer os anos. As memórias ainda estão lá, só é preciso um gatilho", disse Sue Howard, diretora do YFA.

Cada clipe tem, em média, seis minutos e mostram assuntos familiares como férias, esportes, escola, compras e trabalho.

O YFA afirma que os filmes antigos se concentram em atividades cotidianas, experiências que os participantes do programa já viveram em algum momento de suas vidas.

Moda e leite na escola

O Memory Bank foi lançado depois de 18 meses de pesquisa.

Os filmes são apresentados junto com um pacote de pesquisas, que trazem anotações e dicas sobre quais assuntos podem ser discutidos com os participantes.

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Participantes assistem filmes do arquivo e discutem sobre suas memórias (BBC)

Os organizadores do projeto afirmam que os filmes geraram conversas entre os participantes que abrangiam assuntos como roupas de banho de tricô, o leite fornecido nas escolas no tempo em que eles estudavam, a moda dos anos 1960 e o trabalho.

"O Memory Bank é sobre abrir nossas coleções para uma grande variedade de idosos, muitos deles enfrentando uma série de desafios relacionados à idade, e que, frequentemente, tem poucas oportunidades de assistir filmes como estes", disse Sue Howard, do YFA.

"A terapia de lembranças e o trabalho com a memória tem um valor inestimável para melhorar o senso de identidade pessoal e o bem-estar, e estimular a comunicação e sociabilidade", acrescentou.

"O Memory Bank oferece a pessoas mais velhas uma ferramenta divertida e irrefutável para retomar o passado e dividir este passado com a família, amigos e cuidadores", disse Dianne Willcocks, gerontologista e professora emérita da Universidade St. John, em York, onde o YFA é baseado.

"Funciona tanto para aqueles que vivem com demência como para aqueles que possuem uma memória mais detalhada", acrescentou.