Vídeos mostram colonos israelenses atirando contra manifestantes palestinos

Atualizado em  22 de maio, 2012 - 11:46 (Brasília) 14:46 GMT

Player

Imagens divulgadas por ONG mostram também soldados israelenses assistindo a confronto.

Assistirmp4

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

Um grupo de direitos humanos israelense divulgou imagens que, dizem seus autores, mostram soldados israelenses assistindo enquanto colonos judeus na Cisjordânia abrem fogo contra palestinos que estavam atirando pedras.

O repórter da BBC Rupert Wingfield Hayes relata que um dos palestinos ficou ferido.

O impasse a respeito de assentamentos israelenses em territórios reivindicados pelos palestinos é um dos principais entraves para o processo de paz bilateral. Confrontos nessas regiões são frequentemente citados, mas há poucas imagens a respeito.

As imagens divulgadas pela ONG B'Tselem são fortes. Parecem mostrar jovens colonos judeus em ofensiva contra uma aldeia palestina; em seguida, colonos fortemente armados atiram contra – e acertam – um palestino.

O vídeo mostra também soldados israelenses assistindo imóveis à cena.

O incidente, segundo a B'Tselem, aconteceu no último sábado, nos arredores da aldeia palestina de Asira al-Qubliya.

No primeiro vídeo, veem-se jovens do assentamento israelense Yitzhar descendo a montanha e dirigindo-se à aldeia palestina. Os colonos podem ser identificados pelos panos brancos na cabeça.

Ao mesmo tempo, palestinos avançam em sua direção e atiram pedras, que são atiradas de volta.

Segundo vídeo

Um detalhe importante, a essa altura, é que não há sinal de incêndio nos campos ao redor.

No segundo vídeo, porém, nota-se que a situação mudou. Um grupo de homens vestidos de camisetas brancas, com armas de fogo, está diante da vila, enquanto nota-se fumaça saindo dos campos.

Um grupo de soldados israelenses entra em cena, pela direita, enquanto os palestinos atiram mais pedras contra os militares e contra os colonos.

Dois dos colonos miram um jovem palestino e atiram. O jovem cai atrás de uma pedra.

Há versões conflitantes sobre quem iniciou a disputa

À medida que os palestinos recuam, os moradores da aldeia correm para socorrer o homem ferido. Ele levou um tiro na cabeça, mas o ferimento não teve gravidade.

Terceiro vídeo

O terceiro vídeo mostra a mesma cena sob um segundo ângulo. É possível ver um colono armado agachando para mirar e atirar contra os palestinos.

Ao seu lado está um soldado israelense, que não interfere nos acontecimentos.

O homem ferido é visto com mais nitidez nesse vídeo, com sangue saindo de sua cabeça. Ele é carregado pelos demais palestinos de volta à aldeia, enquanto outros gritam slogans de protesto.

Em uma entrevista telefônica à BBC, o porta-voz do assentamento Yitzhar, Avraham Binyamin, alegou que o incidente foi iniciado pelos palestinos, que, segundo ele, deliberadamente puseram fogo a sua própria terra na tentativa de incendiar a colônia judaica.

"Foi o terceiro sábado consecutivo neste ano em que os árabes atearam fogo com o objetivo que (as chamas) chegassem às casas de Yitzhar, como já aconteceu no passado", disse.

Segundo ele, os colonos desceram à montanha para conter o fogo e foram atacados "por centenas de árabes atirando pedras contra eles".

No entanto, o primeiro vídeo não mostra sinais de fogo quando os colonos começaram a descer a montanha.

Pelas imagens, é impossível saber quem deu início ao fogo. Do seu lado, os moradores de Asira al-Qubliya disseram que o fogo estava muito mais perto da aldeia palestina do que do assentamento judaico.

Investigações

Eles alegaram que são alvos de ataques dos colonos judaicos "até duas vezes por semana". "Eles vêm, atacam e danificam nossas fazendas", afirmou Fathi Nijem Asayrah, pai do jovem que levou um tiro no sábado.

Sentado ao lado de seu filho na cama do hospital, ele se diz irritado com os colonos, mas mais ainda com os soldados israelenses.

"O colono que atirou no meu filho o fez bem ao lado de um soldado, que não fez nada para intervir", afirmou.

"É responsabilidade do Exército israelense proteger todos os civis da violência, e não favorecer uma população às custas de outra", disse a porta-voz da ONG B'Tselem, Jessica Montel.

Em comunicado, o Exército disse que o ocorrido no sábado está sendo investigado, mas que "aparentemente o vídeo em questão não reflete o incidente em sua totalidade".

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.