A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Direto dos EUA: A crise síria e a cautela americana

Poucos analistas têm reparado no tom de cautela que acompanha as declarações duras do governo americano sobre a crise na Síria, aponta o correspondente da BBC Brasil em Washington, Pablo Uchoa.

Image caption Correspondente da BBC Brasil em Washington comenta posição dos EUA quanto à crise na Síria

Se por um lado o Ocidente endurece as sanções e o tom contra o regime repressor de Bashar al Assad, Washington também não esconde sua preocupação com os riscos de uma fragmentação do país e uma guerra sectária a exemplo do que ocorreu no Iraque, caso o regime colapse.

Analistas apontam que, do ponto de vista internacional, atores poderosos no Oriente Médio – como Irã, Hezbollah e Al Qaeda – também aprofundariam a “disputa pela Síria”, quase certamente contribuindo para a desestabilização da região.