Campanha de conservação aumenta população de gorilas na África

Atualizado em  3 de dezembro, 2012 - 13:34 (Brasília) 15:34 GMT

Gorilas da Montanha enfrentam desafios e aumentam população na África

  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    A população mundial total de gorilas da montanha aumentou para 880, de acordo com dados divulgados pela Autoridade de Vida Selvagem de Uganda. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    Os gorilas da montanha, uma subespécie do leste africano, vivem em apenas dois lugares em todo o mundo. Na região montanhosa de vulcões extintos de Virunga, nas fronteiras entre a República Democrática do Congo, Uganda e Ruanda, e no Parque Nacional Impenetrável de Bwindi, no sudoeste de Uganda. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    “Os gorilas da montanha são os únicos primatas de grande porte que experimentam um aumento populacional. Isto se deve em grande parte aos intensos esforços de conservação e estratégias de engajamento com a comunidade bem-sucedidas”, diz David Greer, gerente do Programa de Grandes Primatas do WWF. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    As ameaças mais recentes à população dos gorilas são as armadilhas e a ação de caçadores. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    Um programa de treinamento está em curso para ensinar a guardas florestais novos métodos de detecção e remoção de armadilhas instaladas para outros animals, mas que podem ferir gravemente os gorilas. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    “Ao menos sete gorilas da montanha de Virunga foram pegos em armadilhas neste ano e dois não sobreviveram”, diz Geer. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    De acordo com o WWF, “nos cem anos desde a sua descoberta, o gorila da montanha tem enfrentado caça descontrolada, guerra, doenças, destruição de seu habitat de floresta e captura para tráfico ilegal de animais. Esses fatores levaram a um declínio dramático dos números”. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    Graças aos esforços de conservação, a população dos gorilas da montanha aumentou de 620 em 1989 para 880 hoje em dia. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    Os gorilas são muito sociáveis e moram em grupos bem integrados. O Censo indica que os 400 gorilas da montanha do Parque Nacional Impenetrável de Bwindi formam 36 grupos distintos. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    O Censo dos gorilas da montanha de Bwindi foi realizado pela Autoridade de Vida Selvagem de Uganda com apoio do Instituto Congolês para a Conservação da Natureza e o Escritório de Desenvolvimento de Ruanda. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
  • (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)
    O bebê Ihoho é um dos mais novos integrantes da população de gorilas da montanha que vive no continente africano. (Foto: Programa Internacional de Conservação de Gorilas - IGCP)

Superação e conservação

A população mundial total de gorilas da montanha aumentou para 880, de acordo com dados divulgados pela Autoridade de Vida Selvagem de Uganda.

Os gorilas da montanha, uma subespécie do leste africano, vivem em apenas dois lugares em todo o mundo: na região montanhosa de vulcões extintos de Virunga, nas fronteiras entre a República Democrática do Congo, Uganda e Ruanda, e no Parque Nacional Impenetrável de Bwindi, no sudoeste de Uganda.

"Os gorilas da montanha são os únicos primatas de grande porte que experimentam um aumento populacional. Isto se deve em grande parte aos intensos esforços de conservação e estratégias bem-sucedidas de engajamento com a comunidade", diz David Greer, gerente do Programa de Grandes Primatas do WWF.

A ameaça mais recente à população dos gorilas foram armadilhas de caçadores.

Um programa de treinamento está em curso para ensinar guardas florestais novos métodos de detecção e remoção de armadilhas instaladas para outros animals, mas que podem ferir gravemente os gorilas.

"Ao menos sete gorilas da montanha de Virunga foram pegos em armadilhas neste ano e dois não sobreviveram", diz Geer.

De acordo com o WWF, "nos cem anos desde a sua descoberta, o gorila da montanha tem enfrentado a caça descontrolada, guerra, doenças, destruição de seu habitat de floresta e captura para tráfico ilegal de animais. Estes fatores levaram a um declínio dramático dos números".

Graças aos esforços de conservação, a população dos gorilas da montanha aumentou de 620 em 1989 para 880 hoje em dia.

Os gorilas são muito sociáveis e moram em grupos bem integrados. O censo indica que os 400 gorilas da montanha do Parque Nacional Impenetrável de Bwindi formam 36 grupos distintos.

O Censo dos Gorilas da Montanha de Bwindi foi realizado pela Autoridade de Vida Selvagem de Uganda, com apoio do Instituto Congolês para a Conservação da Natureza e o Escritório de Desenvolvimento de Ruanda.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.