Polícia do Egito pede desculpas por espancamento

Atualizado em  4 de fevereiro, 2013 - 11:49 (Brasília) 13:49 GMT

Player

Vítima foi internada em hospital de oficiais e coagida a falar que manifestantes eram culpados.

Assistirmp4

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

A polícia do Egito pediu desculpas depois da transmissão pela televisão estatal das imagens de um homem sendo espancado por policiais no Cairo.

Hamada Saber durante a entrevista na qual disse que os policiais eram inocentes (BBC)

Hamada Saber foi forçado a dizer que policiais eram inocentes

O homem nas imagens é Hamada Saber, um pintor que mora do Cairo. Ele foi arrastado, teve suas roupas arrancadas e foi espancado por policiais.

Tudo aconteceu perto do palácio presidencial, durante um protesto na sexta-feira.

O presidente Mohammed Morsi disse que foi um incidente isolado, mas pediu uma investigação. A oposição, no entanto, afirma que Hamada foi submetido a tirania.

Saber foi internado em um hospital da polícia e, em uma reportagem gravada dentro do hospital, disse que estava bem e que tinha sido atacado por manifestantes de oposição. E que a polícia o tirou do meio da confusão.

O filho de Hamada, Ahmad Saber, afirmou que seu pai foi pressionado e ameaçado pela polícia para dar a declaração.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.