Drone da Amazon | Foto: BBC
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Amazon testa drones para agilizar entregas

Image caption Drone sai do depósito e voa até a casa do cliente

A Amazon, maior empresa de comércio eletrônico do mundo, com sede nos Estados Unidos, está testando drones (aviões não-tripulados) para fazer entrega de encomendas dos clientes, informou o diretor-executivo da empresa, Jeff Bezos.

Os drones, apelidados de Octocopters, podem entregar pacotes com peso de até 2,3 quilos apenas 30 minutos após serem encomendados.

O serviço, no entanto, deve levar até cinco anos para entrar em operação.

Ainda é preciso que a Administração Federal de Aviação Americana (FAA) aprove o uso dessas aeronaves para atividades civis.

Ficção científica

"Eu sei que isso parece filme de ficção científica, mas não é", afirmou Bezos ao programa de televisão 60 Minutos, da rede de televisão americana CBS.

"Podemos fazer entregas em meia hora e carregar objetos com até 2,3 quilos, que representam 86% dos itens que entregamos."

Ainda segundo a Amazon, ao realizar os testes agora, a companhia estará pronta para iniciar as operações assim que o serviço for regularizado.

O serviço será batizado de Prime Air e é anunciado em um momento em que a companhia vem estudando formas de melhorar sua eficiência e expandir seus negócios.

Em seu website, a Amazon publicou um vídeo mostrando como o Prime Air vai funcionar, do momento em que o cliente faz a compra, passando pelo empacotamento no depósito e o envio pelo drone até o pouso diante de sua porta.

A FAA aprovou o uso de drones para agências da polícia e do governo - cerca de 1,4 mil licenças foram emitidas nos últimos anos.

O espaço aéreo civil americano deverá estar aberto para o uso de drones em 2015 e, na Europa, no ano seguinte.