Lugovoi (BBC)
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Suspeito de matar espião em Londres ganha programa de TV na Rússia

Um dos principais suspeitos de ter envenenado um ex-agente russo em um hotel em Londres há oito anos está fazendo sua estreia na Rússia como apresentador de TV.

Andrei Lugovoi, ex-agente da KGB, a polícia secreta da antiga União Soviética, era o principal suspeito das autoridades britânicas pela morte de outro ex-agente russo, Alexander Litvinenko, envenenado em 2006 com a substância radioativa polônio - que tinha sido colocada em seu chá.

Lugovoi, que ainda é procurado pela polícia britânica, está apresentando de uma série chamada Traidores, que conta a história de cidadãos sob o regime soviético que traíram a nação.

"Este programa não é sobre política ou propaganda", diz ele. "É sobre a essência da traição. É sobre as razões que levaram oito cidadãos soviéticos bem criados, com uma educação brilhante e carreiras maravilhosas a decidir trabalhar para um país estrangeiro e causar prejuízos enormes para o nosso país".

Image caption Lugovoi, que apresentará série na TV russa, é o principal suspeito da morte de Litvinenko

No anúncio do programa, Luvogoi aparece bem no estilo de James Bond e é chamado de "lenda viva procurada pela inteligência britânica".

Ele nega ter envenenado o ex-agente russo, apesar de acreditar que ele "trabalhava para o serviço secreto britânico", o que teria sido confirmado "nos depoimentos da própria esposa de Litvinenko".

A série de TV é sobre traidores do passado - mas tem uma ligação com a realidade.

"Traição é sempre um assunto atual, não somente para a Rússia", diz ele.

"Para a Grã-Bretanha e os Estados Unidos também. Sabemos que vocês (britânicos) também tiveram traidores, que trabalharam para a União Soviética e a Rússia. Enquanto estivermos em confronto, sempre teremos traidores".