BBC
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

BBC refaz última jornada de Jean Charles

Por volta de 9h30m do dia 22 de julho de 2005, Jean Charles de Menezes saiu de sua casa, no sul de Londres, para ir trabalhar.

Assim como muitos habitantes de Londres, ele estava preocupado com a segurança do sistema de transportes da capital, que naquele mês tinha sido alvo de duas séries de atentados.

A primeira, em 7 de julho, matara 56 pessoas e ferira mais de 500. A outra, no dia 21, só não fez mais vítimas porque as bombas de fabricação caseira falharam.

Jean Charles não sabia, mas o bloco de apartamentos em que vivia estava sendo vigiado por agentes à paisana da Polícia Metropolitana de Londres (Scotland Yard), que tinha encontrado evidências de que naquele mesmo local vivia o etíope Omar Hussain, um dos suspeitos da segunda série de atentados.

E, no primeiro de uma série de erros cometidos pela Scotland Yard, os agentes confundiram o eletricista mineiro com Hussain.

Pouco mais de meia hora depois de bater a porta da saída do prédio em que morava, Jean Charles estava morto no chão de um vagão do metrô.

Reportagem: Fernando Duarte, da BBC Brasil em Londres