BBC
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

BBC mostra destruição na Síria que refugiados deixam para trás

A guerra civil na Síria continua a ter um impacto devastador e mais de 4 milhões de pessoas deixaram o país em busca de segurança.

Sírios se arriscam em travessias perigosas para chegar à Europa, que está dividida em como responder à crise, a maior desde a Segunda Guerra Mundial.

Muitos moravam no campo de refugiados palestinos de Yarmouk, em Damasco, completamente destruído pelo conflito. A BBC teve raro acesso ao que sobrou da área.

Outros 7,5 milhões de sírios foram deslocados internamente e a violência continua a matar civis. Entre os que escaparam da morte está Um Alaa. Ela vive num campo de refugiados na cidade de Latakia, que abriga 7 mil sírios.

O filho mais velho morreu enquanto defendia o Exército sírio e outro filho ficou gravemente ferido. Ela escapo de Idlib, que foi tomada por rebeldes em março, com o marido e outros cinco filhos.

"Passamos pelos grupos armados, mas graças a Deus eles não nos reconheceram. Eu vi com os meus olhos: eles estavam matando um homem, e brincando com a cabeça dele. Eu corri com meus filhos", diz ela.

Leia mais: Brasil acolhe mais sírios que países na rota europeia de refugiados

Leia mais: 'Espetáculo de cadáveres em praias europeias' era previsto, diz brasileiro da ONU