(BBC)
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

O artista que mapeia espécies de cerrado em São Paulo

Há oito meses, o artista Daniel Caballero anda por terrenos de São Paulo em busca de plantas para compor o 'Cerrado Infinito', uma trilha de 50 metros que começou na Praça Homero Silva, conhecida como Praça das Nascentes, no bairro da Vila Madalena, na zona oeste da cidade.

Seu projeto artístico envolve identificar essas espécies, desenhá-las e replantar algumas, para criar ambientes protegidos.

Inicialmente, Daniel trabalhava apenas acompanhado da namorada, a arquiteta Mariana Andrade Prata. Mas a iniciativa cresceu e hoje ele recebe ajuda de voluntários.

Ele diz se tratar de um "trabalho de arte", mais do que uma preocupação em salvar o ecossistema.

"É um trabalho simbólico, com a única utilidade de reflexão, de questionar nossa história. Espero que daqui a um tempo vire terreno baldio, vire selvagem, um refúgio para plantas e animais e haja uma lei 'não podemos podar o Cerrado Infinito'."

Vídeo: Paula Moura, de São Paulo para a BBC Brasil Leia também: Zika: Brasil deve se preparar para chegada de novas doenças, dizem cientistas