Em prova para Ministério Público, examinador diz que estuprador 'ficou com a melhor parte'
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Em prova para Ministério Público, examinador diz que estuprador 'ficou com a melhor parte'

Um promotor público que atuava como examinador em uma prova oral para ingresso no Ministério Público do Rio de Janeiro afirmou, durante uma das perguntas, que um estuprador ficou "com a melhor parte (no crime), dependendo da vítima".

A BBC Brasil teve acesso a uma gravação da prova. Nela o promotor Alexandre Couto Joppert descreve a atuação de cada um dos criminosos em um caso hipotético de estupro.

"Um segura, outro aponta arma, outro guarnece a porta da casa, outro mantém a conjunção - ficou com a melhor parte, dependendo da vítima - mantém a conjunção carnal, e o outro fica com o carro ligado para assegurar a fuga."

A questão gerou grande indignação no meio jurídico fluminense.

Em entrevista à BBC Brasil, Joppert disse que foi mal interpretado e que sua fala buscou apenas descontrair o ambiente da prova, que costuma ser muito tenso para o candidato.