Mês a mês, as matérias mais lidas da BBC Brasil em 2016

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio Direito de imagem PA
Image caption A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio

Contrariando os memes, 2016 está finalmente chegando ao fim. O ano foi marcado por zika, tragédias, viradas políticas, conflitos armados e, claro, pelos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

A BBC Brasil cobriu todos esses acontecimentos - e você nos acompanhou nessa empreitada, que ainda contou com boas histórias viralizando nas nossas redes sociais. Vamos relembrar, mês a mês, o que se desenrolou em 2016:

Em janeiro, cientistas do mundo inteiro iniciaram uma corrida para entender a relação entre o vírus Zika e a microcefalia. Júlia Carneiro e Camilla Costa, repórteres da BBC Brasil, visitaram os Estados mais afetados pela doença. Neste vídeo, produzido no primeiro mês do ano, conhecemos Gabriel, que nasceu com a má formação.

Direito de imagem Reuters
Image caption Paraíba foi um dos Estados mais afetados pelo surto de microcefalia associada ao zika

Nas nossas redes sociais, outra história chocante foi a de Sarah Baartman, uma africana que virou atração de circo enquanto viva e que, após morrer, teve os restos mortais expostos em museus.

Fevereiro assistiu a um feito histórico da ciência: a confirmação de que um grupo de cientistas de vários países conseguido detectar pela primeira vez as chamadas ondas gravitacionais, previstas por Albert Einstein na Teoria da Relatividade.

Direito de imagem NASA
Image caption As ondas gravitacionais que comprovam a teoria de Einstein foram detectadas em fevereiro.

Enquanto isso, a discussão sobre o aborto, especialmente em função da pandemia de zika e sua associação com a microcefalia, ganhava corpo. Em uma série de reportagens, conversamos com pessoas a favor e contra o procedimento. O destaque foi a reportagem com o médico Drauzio Varella.

Continuamos no assunto em março, ainda falamos sobre isso. Fomos apresentados a Ianka Mikaelle, uma mãe de 18 anos abandonada pelo companheiro depois que o filho nasceu com microcefalia. "Ele disse que estava com nojo de mim. Aí me deixou", desabafou a jovem à BBC Brasil.

Image caption Ianka Mikaelle foi abandonada pelo companheiro depois de o filho nascer com microcefalia.

Ah, as notícias falsas... 2016 foi o ano delas! A ratazana gigante de Londres, por exemplo, chocou muita gente. Mas no fim, de gigante ela não tinha nada.

Os bichos assustadores continuaram chamando atenção em abril. Naquele mês, também um jacaré de 4,5 metros e 360 kg reinou nas nossas redes sociais e gerou um misto de medo e raiva em nossos leitores.

Direito de imagem LEE LIGHTSEY
Image caption O jacaré tinha 4,5 metros de comprimento e pesava nada menos que 360 quilos.

A cena política esquentava. O impeachment ganhou seu capítulo na Câmara dos Deputados, que votou pela continuidade do processo. A sessão foi marcada por dedicatórias, declarações e trocas de ofensas.

Foi também o mês de uma tragédia: a queda de uma ciclovia no Rio de Janeiro, que era parte da reforma na cidade para os Jogos Olímpicos. Duas pessoas morreram.

Direito de imagem PA
Image caption Maria-Teresa Tess Asplund se tornou um símbolo involuntário da luta contra o racismo.

Maio teve como principal manchete o estupro coletivo de uma jovem de 16 anos no Rio de Janeiro. O caso levou uma promotora a comparar o Brasil à Índia, em entrevista à repórter Renata Mendonça.

Ainda naquele mês, durante uma manifestação liderada por neonazistas na Suécia, uma jovem negra se tornou símbolo da luta contra o preconceito racial.

Enquanto isso, no nosso Facebook, o vídeo que mais 'bombou' foi o de crianças que formaram uma seta humana para indicar a um helicóptero da polícia a direção de ladrões. Depois, elas foram condecoradas pela sua coragem.

Direito de imagem Reprodução
Image caption Marielma foi assassinada, estuprada e torturada pelos próprios patrões aos 11 anos.

Nova tragédia em junho: o tiroteio em uma boate gay em Orlando. O relato de uma mãe desesperada em busca do filho e as mensagens que outra recebeu durante o incidente foram matérias que, em especial, sensibilizaram nossos leitores. Ambos os jovens morreram.

Aproveitamos o mês para relembrar o caso de Marielma, que foi assassinada, estuprada e torturada pelos próprios patrões aos 11 anos. Nas nossas redes sociais, após o comentário de uma leitora, conversamos com a policial que descobriu o corpo da menina.

Direito de imagem Arquivo pessoal
Image caption Marcos de Moraes, o guarda de São Paulo que acolhe usuários de crack e moradores de rua em sua própria casa.

O plebiscito que decidiu pela saída do Reino Unido da União Europeia - em 23 de junho - continuou rendendo notícias em julho, quando um brasileiro contou à BBC Brasil sobre como foi alvo de xenofobia no Reino Unido após a votação.

Destaque, também, para a denúncia sobre o homem contratado por pais para fazer sexo com adolescentes no Malauí. Graças a essa matéria, originalmente escrita em inglês, Eric Aniva foi preso.

Também neste mês, o repórter Felipe Souza conheceu Marcos de Moraes, um guarda de São Paulo que acolhe usuários de crack e moradores de rua em sua própria casa. Em vídeo e reportagem, a história viralizou pelas redes sociais. Fizemos uma versão exclusiva da história para ser compartilhada entre os nossos seguidores.

Image caption A conversa entre Dan Walker e Maria de Cezar viralizou nas redes sociais durante a Olimpíada.

Agosto foi o mês dos Jogos Olímpicos do Rio. Durante uma transmissão de TV, um apresentador da BBC inglesa foi convidado para uma festa de casamento. Graças a ele, a despedida de solteiro da noiva viralizou.

Falamos sobre formação e a nova geração com o filósofo Mario Sergio Cortella e sobre como estudantes americanos estão se endividando para custear essa formação.

A discussão sobre racismo voltou a ocupar nossas páginas. '

Direito de imagem JOSÉ PAULO LANYI/BBC BRASIL
Image caption Desempregado há seis meses, o professor e analista de sistemas Jair da Silva busca emprego no trânsito de São Paulo.

Setembro foi um mês de relatos emocionantes. Entre eles, o de um professor universitário que, desempregado há meses, pedia vagas no semáforo. Graças à reportagem da BBC Brasil e da ajuda das redes sociais, ele conseguiu um trabalho.

Outra vez racismo. O embate nos EUA nos apresentou a uma personagem: Zianna Oliphant, 9 anos, que chamou a atenção do mundo para a tensão racial no seu país com um discurso comovente na Assembleia de Charlotte, Carolina do Norte.

Direito de imagem REPRODUÇÃO/YOUTUBE
Image caption Drauzio Varella desmentiu boatos que ligavam mamografia a câncer de tireoide.

E mais notícias falsas... Em outubro, o médico mais conhecido do Brasil, Drauzio Varella, veio a público desmentir um boato que relacionava mamografia - um exame essencial para a saúde feminina - a câncer de tireoide.

Também foi mês do primeiro turno de eleições municipais por todo o Brasil. Como desfecho em São Paulo, João Doria foi eleito com 53% dos votos, desbancando o atual prefeito Fernando Haddad.

Direito de imagem AP
Image caption Donald Trump venceu o pleito nos EUA e dominou as manchetes em novembro.

Eleições de novo em novembro, com o segundo turno municipal e o pleito americano. Donald Trump, vencedor nos EUA, dominou as manchetes - em especial, como seu governo pode afetar o Brasil.

Naquele mês, o relato do pai de um dos sete jovens assassinados na Cidade de Deus, favela na zona oeste do Rio de Janeiro, foi o centro de uma reportagem tocante de Júlia Carneiro. "As pessoas dizem 'tem que morrer mesmo' porque não é o filho delas", afirmou o pai à repórter.

Direito de imagem AMEER ALHALBI/AFP
Image caption A guerra na Síria deixou Aleppo destruída e mesmo após a retomada da cidade pelo exército, ainda não há sinal de fim.

Finalmente, dezembro. Os memes começaram a aparecer... Todos pedindo uma mesma coisa: o fim desse ano tumultuado. Mesmo quando tudo parecia prestes a acabar, muita coisa ainda rolou.

A guerra na Síria, por exemplo, ganhou um novo episódio: a retomada de Aleppo pelo exército do país. Em 8 perguntas, explicamos o conflito que, apesar dessa vitória do presidente Bashar al-Assad, ainda parece longe de acabar.

Foi ainda o mês da tragédia envolvendo o avião Chapecoense, que suscitou a #ForçaChape nas redes sociais. Camilla Costa visitou a cidade e conversou com Ilaídes Padilha, mãe do goleiro Danilo, que faleceu no acidente. O depoimento de Padilha, em vídeo, causou comoção entre nossos leitores.