10 plantas urbanas comuns que você talvez não saiba que pode comer

Mosaico com plantas com partes comestíveis
Image caption Várias plantas comuns em cidades têm partes comestíveis

Já pensou em rechear um pastel com as flores do ipê, em preparar uma salada com as folhas da paineira ou um sorvete com os frutos da costela-de-adão?

Muitas plantas comuns nas cidades brasileiras têm partes comestíveis e poderiam enriquecer os nossos cardápios.

Basta tomar algumas precauções ao coletá-las, explica o gestor ambiental Guilherme Ranieri, especialista em plantas alimentícias não convencionais (PANC).

Primeiro, deve-se certificar de que realmente pertencem às espécies almejadas. Para ter certeza, examine a planta e a compare com imagens da espécie em catálogos botânicos, pesquisando por seu nome científico.

Depois, deve-se higienizá-la para eliminar micro-organismos nocivos. Ranieri sugere mergulhar a planta por 15 minutos numa solução de água e hipoclorito de sódio (item vendido nos mercados como desinfetante ou purificador).

Image caption Há várias espécies de ipê com flores comestíveis

Segundo ele, deve-se ter o mesmo cuidado com todas as verduras e legumes comuns.

Plantas em avenidas movimentadas ou em áreas que possam estar contaminadas - como os arredores de zonas industriais, oficinas mecânicas e postos de gasolina - devem ser evitadas.

"Na dúvida, melhor não comer", diz Ranieri.

A BBC Brasil listou dez espécies de plantas comestíveis bastante comuns em cidades do país:

1. Flores do ipê (Handroanthus chrysotrichus, Handroanthus impetiginosus, Handroanthus heptaphyllus, Tabebuia aurea e Tabebuia roseoalba)

Image caption Flores do ipê têm leve amargor e podem ser servidas em saladas

Há variedades roxas, amarelas e brancas de ipês com flores comestíveis. Com perfume adocidado e leve amagor - similar ao da alface ou do almeirão -, elas podem ser servidas cruas ou refogadas e salteadas, acompanhando carnes e legumes.

Outra opção é servi-las à milanesa ou à dorê.

2. Brotos e sementes da araucária (Araucaria angustifolia)

Image caption Araucária é um pinheiro nativo do Brasil

Além do mais conhecido pinhão (a semente da árvore), são comestíveis seus brotos jovens, retirando-se as folhas externas, mais duras.

Devem ser preparados em conservas com água, sal e vinagre e depois aquecidos em banho-maria por dez minutos.

Image caption Brotos jovens da araucária são comestíveis, retirando-se as folhas externas, mais duras

3. Frutos da costela-de-adão (Monstera deliciosa)

Image caption Costela-de-adão é bastante usada no Brasil como planta ornamental

O fruto da trepadeira é comestível quando está bem maduro e começa a soltar suas plaquetas - tão saboroso que ganhou o termo "deliciosa" em seu nome científico.

Mas cuidado para não confundi-la com plantas parecidas e que podem ser tóxicas. Um detalhe que facilita sua identificação são os furos arredondados nas folhas, normalmente ausentes nas outras espécies.

Image caption Fruto ainda verde da costela-de-adão; é preciso esperar que placas externas se soltem

4. Flores e folhas do hibisco (Hibiscus rosa-sinensis)

Image caption Chá de hibisco é bastante popular na Ásia

As folhas jovens substitutem o espinafre ou a couve em saladas e pratos quentes. As flores são consumidas cruas, em saladas, ou como decoração de pratos variados.

Também podem ser usadas como corantes de conservas.

5. Folhas e rizomas da taioba-roxa (Xanthosoma violaceum)

Image caption Rizomas e folhas da taioba-roxa são comestíveis após preparo adequado

O rizoma (caule subterrâneo) pode ser cozido e, após descascado, comido frito, assado ou como purê. As folhas bem jovens também são comestíveis, mas devem ser bem cozidas, descartando-se as nervuras mais grossas. As mesmas instruções valem para a taoiba comum, de caule verde.

6. Folhas da paineira (Ceiba speciosa)

Image caption Paineira é muito usada no paisagismo de cidades brasileiras

As folhas jovens podem ser consumidas cruas, na salada. Quando cozidas, refogadas ou ensopadas, soltam uma baba (mucilagem) que lembra a do quiabo.

São uma excelente fonte de minerais, como o fósforo.

7. Flores e palmito da pata-de-elefante ou iuca-elefante (Yucca guatemalensis)

Image caption Iuca-elefante é bastante consumida na América Central

As flores são consumidas empanadas e fritas, ou salteadas para recheios de tortas e panquecas.

O miolo dos brotos terminais (palmitos) são comidos crus ou em conservas. A espécie é bastante consumida em El Salvador.

Image caption Detalhe do palmito da iuca-elefante

8. Flores e sementes verdes do flamboianzinho (Caesalpinia pulcherrima)

Image caption Flamboianzinho pode ter folhas amarelas ou alaranjadas

Após fervidas, as sementes imaturas (verdes) podem ser consumidas como o grão-de-bico, quentes ou frias, ou transformadas em patês. Preferencialmente, deve-se descascar os grãos.

As flores cozidas também são comestíveis.

Image caption Sementes do flamboianzinho podem ser consumidas como o grão-de-bico

9. Sementes da castanha-do-maranhão (Bombacopsis glabra)

Image caption Tronco verde e frutos lenhosos ajudam a identificar pés de castanha-do-maranhão

As sementes, obtidas quando as frutas maduras caem e se abrem, podem ser comidas cruas ou assadas - nesse caso, deve-se perfurá-las para que não estourem. Aconselha-se retirar a casquinha fibrosa que envolve as sementes. O sabor lembra o do amendoim, porém mais suave.

10. Palma (Cactus cochenillifer, Nopala cocifera, Opuntia cochenillifera)

Image caption Palma é bastante consumida no México

As palmas jovens podem ser grelhadas, salteadas, ensopadas ou usadas para fazer pães e bolos. Os frutos rendem sucos, geleias, licores e sorvetes.

Deve-se tomar cuidado com os espinhos ao extraí-las. É bastante usada na culinária do México.

Image caption Flores da palma, planta usada como forrageira na região do Semiárido

Fontes: Livro "Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil", de Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi, e o blog Come-se (come-se.blogspot.com.br), da nutricionista Neide Rigo.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas