Incêndio no Flamengo: 'Tentou salvar os amigos, mas não conseguiu', diz mãe de jogador de 15 anos que sobreviveu

Ninho do Urubu Direito de imagem Reuters
Image caption Incêndio ocorreu na área do alojamento onde dormiam jogadores das divisões de base do Flamengo

Um incêndio matou dez pessoas e deixou ao menos três feridas no alojamento onde dormiam jogadores da base do Flamengo, o Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro nesta sexta-feira (8). Em entrevista à BBC News Brasil, a mãe de Felipe Cardoso, de 15 anos, disse que seu filho estava no alojamento no momento do incêndio.

Ela afirmou que o jovem sobreviveu e tentou salvar outros garotos que dormiam no alojamento.

"Ele está bem. Ele tentou salvar os amigos, mas não conseguiu. Engoliu fumaça e está muito abalado", afirmou Cátia.

Segundo ela, o garoto morava em Santos, no litoral paulista, e se mudou para o alojamento na última segunda-feira (4). Ela disse que está aliviada por seu filho estar vivo, mas afirmou que "o momento é muito difícil".

A mãe do menino conversou com a reportagem da BBC News Brasil pelo WhatsApp. Ela não deu detalhes se seu filho sofreu algum ferimento.

Em sua conta no Twitter, o jogador conhecido como Felipinho, disse que o incêndio ocorreu no cômodo onde ele dormia.

"Incêndio ocorreu no meu quarto, só tenho que agradecer a Deus por conseguir acordar e escapar da morte, Deus conforte meus irmãos", afirmou Felipe Cardoso.

Direito de imagem Reuters
Image caption Familiares de jogadores aguardam notícias do lado de fora do Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro

O incêndio atingiu o centro de treinamento localizado no bairro de Vargem Grande, conhecido como Ninho do Urubu, em referência à ave-mascote do maior time do Rio. O alojamento servia de dormitório para jogadores de até 17 anos de idade.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, entre os sobreviventes feridos, um deles está em estado grave. A identidade das vítimas não havia sido divulgada oficialmente até a publicação deste texto.

As duas equipes de bombeiros enviadas ao Centro de Treinamento encontraram o local completamente tomado pelas chamas. O incêndio foi completamente debelado por volta das 6h20.

Os bombeiros relatam ter socorrido três garotos encontrados conscientes do lado de fora do alojamento, com queimaduras e escoriações. Os feridos foram encaminhados para o hospital municipal Lourenço Jorge.

O Centro de Treinamento é recente, tendo sido construído em 2014, e teria uma estrutura moderna, usada tanto para o treinamento das categorias de base quanto pela equipe de futebol profissional. Homens do Corpo de Bombeiros continuam a trabalhar no local.

Ainda não há informações sobre as causas do incêndio.

Um dia antes do incêndio, o forte temporal que acometeu o Rio na noite de quarta-feira teve forte impacto sobre a sede do Flamengo na Gávea, na zona sul do Rio, causando alagamento, derrubando árvores e destruindo estruturas.

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro afirmou não ver clima para a realização do clássico Fla-Flu, que ocorreria neste sábado no Maracanã, e convocou uma reunião de emergência para decidir sobre a suspensão da partida.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, decretou luto de três dias.

O número de mortes provocadas por incêndio no Brasil foi, em média, de 991 por ano, entre 2007 e 2016 (último ano com dados oficiais). O recorde foi em 2013, com 1261 vítimas. Naquele ano, 242 pessoas morreram no incêndio na Boate Kiss, no Rio Grande do Sul.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!