'Popularidade não significa que o governo está bem ou está mal', diz Temer
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

'Popularidade não significa que o governo está bem ou está mal', diz Temer

Há pouco mais de seis meses, Michel Temer (MDB) passou a faixa presidencial a Jair Bolsonaro (PSL), sucessor cujo governo o emedebista avalia positivamente e classifica como de continuidade, apesar de reconhecer diferenças de "estilo" entre eles.

"Eu me recordo, quando presidente da República, eu dizia: 'olha, será bem sucedido o presidente que der sequência àquilo que estou fazendo'. Do jeito que as coisas vão indo, o governo vai bem, porque está dando sequência ao nosso governo", disse Temer em entrevista à BBC News Brasil em seu escritório em São Paulo.

O ex-presidente diz que o avanço do projeto de reforma da Previdência no atual mandato é um destes sinais de continuidade, assim como a proposta para uma reforma tributária.

Na entrevista, Temer comentou também acusações de corrupção contra ele, incluindo as que envolveram diálogos vazados com o empresário Joesley Batista, e falou ainda das duas ocasiões neste ano em que foi preso.

“Para ser presidente da República, primeiro você precisa ter uma vida interior muito acentuada”, afirmou.

“E essa vida interior me permitiu verificar aquela barbaridade que foi feita na primeira prisão”.