BBC World Service LogoHOMEPAGE | NEWS | SPORT | WORLD SERVICE
Portuguese Pesquisa na BBC Brasil
 
Primeira Página
Saúde &
Tecnologia
Economia
Cultura
Especial
Fórum
Aprenda inglês
ÁUDIO
Dois minutos pelo mundo
Notícias
Mundo Hoje
De Olho
no Mundo
Programação
Como Sintonizar
SERVIÇOS
Parceiros
Sobre a BBC
Expediente
Página simplificada
Fale com a gente
Empregos
E-manchetes
LÍNGUAS
Espanhol
Português para a África
Árabe
Chinêês
Persa
Hindi
Urdu
BBC News
BBC Sport
BBC Weather
 Você está em: Saúde & Tecnologia
05 de junho, 2002 - Publicado às 10h56 GMT
Governo da Austrália rejeita o Protocolo de Kyoto
A Austrália é um dos grande produtores de carvão
A Austrália é um dos grande produtores de carvão

O governo da Austrália revelou nesta quarta-feira que não ratificará o Protocolo de Kyoto, que tem como objetivo controlar o aquecimento global.

Os australianos dizem que só cumprirão o protocolo, que prevê até 2012 uma redução nos níveis de gases de efeito estufa produzidos pelo país, se os Estados Unidos e os países em desenvolvimento também se comprometerem com o projeto.

A União Européia (UE) e o Japão já ratificaram o documento, proposto durante a Rio-92 e assinado na cidade de Kyoto em 1997.

Assim como os Estados Unidos, a Austrália está sendo pressionada pela comunidade internacional para cumprir o protocolo.

Carvão

Mas o primeiro-ministro da Austrália, John Howard, recusa-se a ratificar o documento.

O país é um dos maiores produtores mundiais de carvão, material cuja produção libera na atmosfera grandes quantidades de gás carbônico, o principal gás causador do efeito estufa.

"Para cumprirmos o documento, prejudicaríamos nossos trabalhos e danificaríamos a nossa indústria", explicou o primeiro-ministro ao Parlamento da Austrália.

Para ser genuinamente efetivo, o Protocolo de Kyoto precisa ser ratificado por países que, juntos, são responsáveis por 55% das emissões totais de gases de efeito estufa no mundo. Mas até agora, os países que ratificaram o documento respondem por 36% das emissões.

Prejuízos

Os Estados Unidos sozinhos são responsáveis por mais de 30% das emissões dos gases que provocam o efeito estufa. O país recusa-se a ratificar o protocolo. Assim como os australianos, os americanos acreditam que o cumprimento do documento prejudicaria a indústria do país.

O índice de 55% deve ser obtido quando a Rússia ratificar o protocolo, no fim do ano.

Os países em desenvolvimento, como o Brasil, a China e a Índia - grandes produtores de gases causadores do efeito estufa - não precisam reduzir as suas emissões. Essa decisão é bastantes criticada pelos Estados Unidos e Austrália.

Espera-se que o Protocolo de Kyoto esteja pronto para ser cumprido em agosto, quando acontece a Cúpula Mundial de Desenvolvimento Sustentável, a Rio mais 10, na África do Sul.
 
   PNEUMONIA
Tire suas dúvidas sobre a Síndrome Respiratória Aguda Grave.
   E-MANCHETE
Assine o serviço da BBC Brasil para receber as principais notícias do dia por e-mail.







Notícias relacionadas:
04 de junho, 2002
  Japão ratifica o Protocolo de Kyoto contra efeito estufa
01 de janeiro, 1970
  EUA admitem que o homem provoca aquecimento global
31 de maio, 2002
  União Européia ratifica Protocolo de Kyoto
19 de abril, 2002
  Chefe de Painel sobre Mudanças Climáticas é demitido
Links externos:
Nações Unidas (em inglês)
Protocolo de Kyoto (em inglês)
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
BBC World Service Logo ^^Volta ao início da página
Primeira Página | Saúde & Tecnologia | Economia | Cultura | Especial
Fórum | Aprenda inglês
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Programação | Como Sintonizar
Parceiros | Sobre a BBC