Fundadores do Pirate Bay são condenados à prisão na Suécia

Gottfrid Svartholm Warg (à esq.) e Peter Sunde, do Pirate Bay
Image caption Gottfrid Svartholm Warg (à esq.) e Peter Sunde no tribunal, antes do veredicto

Uma corte de Estocolmo, na Suécia, condenou a um ano de prisão os quatro fundadores do The Pirate Bay (TPB), o mais popular site de compartilhamento de arquivos do mundo, nesta sexta-feira.

Frederik Neij, Gottfrid Svartholm Warg, Carl Lundstrom e Peter Sunde foram considerados culpados da acusação de violar leis de direitos autorais, e ainda foram condenados a pagar uma indenização de 30 milhões de coroas suecas (aproximadamente US$ 3,55 milhões) por perdas e danos.

O dinheiro irá para várias empresas da indústria do entretenimento, como Warner Bros, Sony, EMI e Columbia Pictures.

Apesar da condenação, Sunde disse, em uma nota no site de comunicação instantânea Twitter, que "nada vai acontecer com o TPB, isto foi apenas um grande teatro para a imprensa".

Ele conta ainda que soube na noite de quinta-feira que "havíamos perdido". "Agora até veredictos ficam conhecidos antes de serem divulgados oficialmente."

'Sem princípios'

Em uma entrevista à BBC, John Kennedy, diretor do departamento de indústria da Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI, na sigla em inglês), disse que a sentença obtida na Suécia traz uma mensagem clara.

"Esses caras não agiram com princípios. O que queriam era forrar seus próprios bolsos", afirmou. "Não há nada de mérito no comportamento deles."

"O Pirate Bay provocou danos imensos e multa que eles foram condenados a pagar não chegam nem perto de ser uma compensação", disse Kennedy.

"Havia uma ideia geral de que fazer pirataria é OK e que a indústria fonográfica deveria simplesmente aceitar isso. Mas este veredicto vai mudar essa situação", concluiu.

O Pirate Bay foi fundado em 2003 pela organização anti-direitos autorais Piratbyran, mas nos últimos cinco anos, ele passou a ser administrado por indivíduos.

Através do site, milhões de arquivos são trocados a cada dia entre internautas.

Os servidores do Pirate Bay não hospedam conteúdos de direitos autorais, mas sim links para arquivos de vídeo e música mantidos nos computadores de seus usuários.

No início da semana, os quatro rapazes disseram que iriam recorrer da sentença caso fossem condenados.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet