BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 01 de julho, 2003 - Publicado às 09h19 GMT - 06h19 (Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Parceiros opostos 'não se atraem', indica estudo
 
 
 
David e Victoria Beckham
O casal David e Victoria Beckham: exemplo de 'almas gêmeas'?

O velho ditado de que, nas relações amorosas, "os opostos se atraem" foi contestado por um estudo realizado por cientistas americanos.

Os pesquisadores descobriram que as pessoas tendem a escolher parceiros semelhantes - ou pelo menos que elas pensam que são semelhantes - a si próprias, tanto em aparência quanto atitude.

Um estudo anterior havia concluído que as pessoas preferem parceiros com qualidades que elas acreditam que são boas para criar filhos, incluindo viabilidade financeira.

No entanto, a nova pesquisa - de uma equipe da Cornell University em Nova York - sugere que esse não é necessariamente o caso, e que indivíduos semelhantes tendem a ser mais atraídos um ao outro porque tendem a ter uma relação estável.

Atributos

As descobertas são baseadas em questionários respondidos por 978 homens e mulheres em idade universitária.

Primeiro, os participantes classificaram a importância dos atributos em um parceiro de longo prazo.

Os atributos foram reunidos em quatro categorias:

  • riqueza e status;
  • compromisso com família;
  • aparência física;
  • fidelidade sexual.

A seguir, as pessoas pesquisadas classificaram as percepções que tinham de si próprias dentro dos mesmos atributos.

Percepção

Em artigo no jornal Proceedings of the National Academy of Sciences, os pesquisadores Peter Buston e Stephen Emlen dizem que suas descobertas sugerem fortemente que a percepção pessoal determina o que as pessoas procuram em um parceiro.

"Indivíduos que têm uma alta percepção de si próprios tendem a uma maior discriminação na preferência por parceiros do que indivíduos com baixa percepção pessoal."

"Esse resultado implica em que, em um mercado matrimonial aberto, indivíduos com baixa percepção pessoal terão maior dificuldade em encontrar e manter um parceiro satisfatório."

O estudo está na mesma linha de uma pesquisa anterior que descobriu evidências sugerindo que pessoas que pensam de forma semelhante têm maior probabilidade de casamentos bem-sucedidos do que indivíduos diferentes.

Ricos

"Se nossa descoberta for confirmada por novas pesquisas, então esse estudo terá grandes implicações para conselheiros matrimoniais e público em geral", escrevem os pesquisadores.

"Os resultados sugerem que indivíduos em busca de relações estáveis de longo prazo não deveriam procurar pelo parceiro disponível com maior qualidade, mas deveriam simplesmente buscar parceiros semelhantes a si."

A pesquisa também descobriu fortes evidências de que mulheres que se consideram fisicamente atraentes tendem a buscar homens ricos ou com status elevado.

Da mesma forma, homens que se consideram bem-sucedidos tendem a buscar mulheres bonitas.

Tempero

Paula Hall, conselheira da organização Relate, disse à BBC que é importante que as pessoas tenham uma mesma perspectiva na vida.

"Qualquer relacionamento pode se destruir se não se compartilha valores semelhantes", disse Hall.

No entanto, segundo a conselheira, muitas pessoas são atraídas a outras diferentes de si - muitas vezes porque querem aprender como ser mais semelhante ao perceiro.

"A aposta mais segura provavelmente seria estar com alguém que fosse idêntico a você em todos os sentidos, mas isso seria um pouco enfadonho", disse Hall.

"Afinal, variedade é o tempero da vida."

 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
 
 
LINKS EXTERNOS
 
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade