BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 08 de agosto, 2003 - 16h07 GMT (13h07 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Você está a apenas 6 e-mails de qualquer pessoa, diz estudo
 
 
 
Envelope interno sendo passado
Nos anos 60, carta foi enviada de mão em mão

A velha teoria de que qualquer pessoa no planeta pode chegar a qualquer outra passando apenas por um pequeno número de intermediários no caminho foi comprovada em uma pesquisa feita por e-mail.

Segundo o estudo da Universidade de Columbia, publicado na revista Science, mensagens eletrônicas enviadas de um ponto no planeta precisaram ser encaminhadas apenas cinco a sete vezes para chegar a seus destinatários a milhares de quilômetros de distância.

A idéia de "um mundo pequeno" foi sugerida pela primeira vez pelo psicólogo americano Stanley Milgram nos anos 1960.

Milgram fez uma pesquisa em que pedia que pessoas no Meio-Oeste americano enviassem uma carta para um corretor em Boston, mas sem usar os correios, só usando pessoas conhecidas que poderiam ter relação com o homem.

O resultado da pesquisa criou a idéia, bastante difundida, dos "seis graus de separação", ou seja, que todo mundo está relacionado com todo mundo, precisando de apenas seis relações para um atingir o outro.

Caminho

A recente pesquisa foi comandada por Peter Dodds e seu Instituto de Pesquisa Social e Econômica da Universidade de Columbia, em Nova York.

Os cientistas recrutaram mais de 60 mil pessoas e pediram para que elas tentassam enviar e-mails para uma entre 18 pessoas indicadas em 13 países.

Assim como na pesquisa feita nos anos 1960, a mensagem não podia ser enviada diretamente para o destinatário.

Os participantes tinham que enviá-la para alguém conhecido que achassem que pudesse ter relação com o alvo dos e-mails.

Das mais de 24 mil correntes iniciadas, apenas 384 conseguiram chegar aos seus destinatários.

Em todos esses casos, as mensagens tiveram que ser encaminhadas apenas cinco a sete vezes, confirmando a teoria dos anos 1960.

Por exemplo, Bruce, de Eastbourne, na Grã-Bretanha, mandou uma mensagem para seu tio David, em Kampala, Uganda, que a enviou para sua amiga de internet Karina, em Moscou, Rússia, que mandou para a amiga de escola Zinerva, em Novosibirsk, na Rússia, que está estudando com Olga, em Novosibirsk, na Rússia, a destinatária do e-mail.

'Indívíduos excepcionais'

Os pesquisadores disseram que o resultado da operação não foi melhor com as pessoas que tinham mais conhecidos do que as outras.

"Nós concluímos que a busca social parece ser incrivelmente igualitária, não baseada em um pequeno grupo de indivíduos excepcionais", escreveram os pesquisadores, referindo-se a pessoas com muitos contatos.

Eles ressaltaram, no entanto, que o entusiasmo dos participantes e as suas percepções têm influência no resultado.

"A estrutura da rede sozinha não é tudo", foi a conclusão da pesquisa.

 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade