BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 16 de abril, 2004 - 08h21 GMT (04h21 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Cientistas descobrem as 'jóias' mais antigas do mundo
 

 
 
Conchas
As 41 conchas foram encontradas em grupos de até 17 (o traço na ilustração tem 5 mm)
Foram descobertas em uma caverna na África do Sul as mais antigas peças de "joalheria" já encontradas.

Cientistas que examinaram um conjunto de conchas perfuradas, provavelmente para uso em um bracelete ou colar, acreditam que elas foram "trabalhadas" por um ser humano há 75 mil anos.

As conchas, com o tamanho de ervilhas, foram encontradas na caverna Blombos e teriam uma mensagem "simbólica", disse Christopher Henshilwood, líder da equipe de pesquisa que descobriu as conchas.

"Simbolismo é a base para tudo que vem depois, como as pinturas rupestres, ornamentos pessoais e outras expressões complexas de comportamento", disse Henshilwood à BBC.

Formas abstratas

Falando à revista Science, o cientista da Universidade de Bergen, na Noruega, disse que as conchas provavelmente são um dos primeiros exemplos do pensamento abstrato do homem.

Até agora, as mais antigas contas ornamentais encontradas na África eram datadas de 45 mil anos atrás.

As 41 conchas da caverna de Blombos foram encontradas agrupadas em conjuntos de até 17. Elas vêm de um pequenino molusco, o Nassarius kraussianus, que vive em estuários.

Isso significa, segundo Henshilwood, que alguém deve ter carregado as conchas dos rios mais próximos, há cerca de 20 km, até a caverna.

As conchas parecem ter sido selecionadas de acordo com seu tamanho e perfuradas de propósito. A posição e a forma do furo são as mesmas em todas elas.

"O couro ou barbante que foi usado (para agrupá-las em um bracelete ou colar) deixou sinais bem característicos nas conchas", continuou o professor.

Esta barra esculpida, usada para pigmentação, foi encontrada na caverna e tem 77 mil anos

"No lado das conchas em que elas entravam em atrito com as outras, esse atrito criou uma superfície plana que é totalmente diferente de qualquer superfície que você encontraria em um grupo normal dessas conchas."

Traços de um pigmento de cor ocre, à base de óxido de ferro, indicam também que as próprias conchas ou a superfície sobre a qual elas eram usadas foram pintadas.

Foi na caverna de Blombos, em 2002, que alguns dos mesmos cientistas anunciaram ter encontrado barras com o óxido de ferro com inscrições e ferramentas esculpidas, feitas de osso.

Esses objetos mudaram de forma considerável a data em que se estima que o homem tenha usado símbolos pela primeira vez, um comportamento que diferencia os humanos de todas as outras espécies.

Status

Há alegações de que outros objetos mais velhos, datados de 200 mil anos atrás ou mais, já continham expressões de simbolismo. Esses objetos, feitos de pedra, aparentemente foram esculpidos inspirados na forma humana.

 Tenho certeza que vestimentas também surgiram com força na mesma época. E então vieram os pigmentos. Essas pessoas estavam interessadas em mudar sua cor.
 
Professor Clive Gamble, do Centro de Arqueologia das Origens Humanas da Grã-Bretanha

Mas muitos pesquisadores mais céticos acreditam que tais objetos são meros acidentes, resultados de processos geológicos, e duvidam que eles tenham sido modificados intencionalmente por mãos humanas.

Cientistas que rastreiam a origem da "sofisticação" humana no uso de objetos decorativos buscam saber não apenas quando símbolos foram empregados pela primeira vez, mas também quão rapidamente essa habilidade de criar conceitos demorou para se desenvolver.

Estudiosos acreditam que o uso de objetos decorativos como jóias nasceu da necessidade de as pessoas serem identificadas, para determinar a qual grupo social elas pertenciam ou seu status no grupo.

O professor Clive Gamble, do Centro de Arqueologia das Origens Humanas da Grã-Bretanha, acha que "é tudo uma questão de identidade, de mudar sua aparência".

"Tenho certeza que vestimentas também surgiram com força na mesma época. E então vieram os pigmentos. Essas pessoas estavam interessadas em mudar sua cor", afirmou ele à BBC.

 
 
LINKS EXTERNOS
 
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade