BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 21 de abril, 2004 - 18h38 GMT (15h38 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Cientistas criam rato filho apenas de fêmeas
 
Modificação genética foi feita em óvulo de fêmea
Modificação genética foi feita em óvulo de fêmea
Cientistas conseguiram fazer um óvulo de rata se transformar em um animal adulto sem ter sido fertilizado por esperma, de acordo com a revista científica Nature.

O óvulo tinha dois grupos de cromossomos pertencentes à mãe, ao invés de um materno e um paterno, como ocorre em um embrião normal.

O fenômeno, chamado partenogênese, jamais acontece naturalmente com mamíferos.

Pesquisadores afirmam que a técnica pode ser usada em pesquisas sobre células-troncos, mas os responsáveis pela experiência dizem que ela ainda não teria condições de funcionar com seres humanos.

Diferentes

O cientista Tomohiro Kono e seus colegas anularam a ação de um gene que impede o processo de partenogênese nos mamíferos.

"Insetos podem se reproduzir por partenogênese. Mesmo galinhas podem ser levadas a se reproduzir por partenogênese. Eu queria descobrir por que os mamíferos são diferentes", disse Kono, que trabalha na Universidade de Agricultura de Tóquio, à BBC.

Os cientistas injetaram o material genético de um óvulo de rato que não estava maduro em outro que já estava e tinha seu próprio grupo de cromossomos. Em seguida eles "ativaram" o óvulo maduro, fazendo com que ele começasse a se desenvolver em um embrião.

Ao bloquear a ação de um gene chamado H19 no óvulo que não estava maduro, os pesquisadores incrementaram a atividade de outro gene, chamado Igf2.

Esse gene produz uma proteína que regula o crescimento do feto em desenvolvimento.

Os genes envolvidos na experiências são chamados de "marcados", o que significa que alguns funcionam nos óvulos, mas não no esperma, ou vice-versa.

A manipulação genética promovida pelos pesquisadores deu aos genes um caráter mais "paterno". Como resultado disso, entre 598 tentativas, 2 embriões acabaram vingando.

Um deles foi usado em mais experiências, enquanto o outro, chamado de Kaguya, se desenvolveu até a idade adulta.

 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
 
 
LINKS EXTERNOS
 
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade