70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 17 de abril, 2006 - 12h44 GMT (09h44 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Gengibre pode combater câncer de ovário, diz estudo
 
gengibre
Raiz já é conhecida por aliviar náusea e combater inflamações
O gengibre pode ajudar a combater o câncer de ovário, indicaram experiências feitas por cientistas da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos.

Testes feitos em laboratório mostraram que a raiz pode matar células cancerígenas, de acordo com os resultados apresentados na Associação (americana) de Pesquisas sobre o Câncer.

Os pesquisadores usaram um pó de gengibre semelhante ao que é vendido em lojas de comida, dissolveram o produto em uma solução e a aplicaram em células de câncer de ovário.

Embora digam que o gengibre matou as células cancerígenas em todos os testes, os próprios autores do estudo reconhecem que mais exames precisam ser realizados para comprovar o poder anticâncer da raiz.

"Suicídio" e autofagia

Cientistas britânicos também advertiram que, embora o estudo ofereça esperanças de que o gengibre seja usado no desenvolvimentos de drogas contra o câncer, ainda é cedo para concluir que o alimento possa de fato ajudar a combater a doença.

"Este estudo não significa que as pessoas devem baixar nos supermercados e estocar gengibre", disse o representante da ONG britânica Cancer Research UK Heney Scowcroft.

Ainda assim, os pesquisadores americanos destacaram as vantagens de um possível tratamento à base de gengibre.

Segundo eles, não só o alimento não tem efeitos colaterais, como seria de fácil administração, possivelmente na forma de cápsulas.

Nos testes, os cientistas observaram que o gengibre levou as células a se "suicidarem" - o que é conhecido como apoptose - e à autofagia - uma espécie de canibalismo.

Segundo os pesquisadores, a forma como o gengibre "mata" as células cancerígenas é especialmente encorajador.

"Se o gengibre pode causar morte autofágica além da apoptose, também pode restringir a resistência à quimioterapia convencional", disse a autora do relatório sobre o estudo Rebecca Liu.

A raiz já é conhecida por propriedades terapêuticas como a capacidade de aliviar náusea e controlar processos inflamatórios.

 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Cientistas dos EUA conseguem reverter divisão celular
13 de abril, 2006 | Ciência & Saúde
Colesterol 'pode ampliar risco de câncer de próstata'
12 de abril, 2006 | Ciência & Saúde
Cientistas buscam pílula que reduza risco de câncer
28 de março, 2006 | Ciência & Saúde
Megapesquisa não vê relação entre ômega 3 e saúde
24 de março, 2006 | Ciência & Saúde
Estudo alerta para erros em exames de câncer de mama
03 de março, 2006 | Ciência & Saúde
LINKS EXTERNOS
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade