BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 30 de setembro, 2006 - 03h34 GMT (00h34 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Órgão que controla internet ganha mais independência
 
Cabos de conexão
O Icann supervisiona muitos aspectos da internet
O governo dos Estados Unidos disse que vai manter a vigilância sobre a internet, mas com menos envolvimento.

O Icann, departamento que decide sobre o futuro da internet em nome do governo americano, recebeu mais independência sob um acordo que valerá para os próximos três anos.

Paul Twomey, presidente do departamento, disse que o acordo representa "um grande passo em direção à autonomia do Icann".

O governo americano prometeu ceder controle da internet ao setor privado no futuro.

O Icann (do inglês Internet Corporation for Assigned Names and Numbers) é uma empresa sem fins lucrativos formada em 1998.

É o guardião da 'arquitetura' da internet, decidindo, por exemplo, sobre distribuição de nomes de domínio como .com ou .net.

A intenção é que o coordenador do setor seja uma organização privada, mas desde a sua criação o Icann tem sido supervisionado pelo governo americano.

No passado, o governo foi criticado por controlar demais o Icann. Em maio de 2006, a organização gerou polêmica quando o domínio .xxx para sites expressamente com conteúdo sexual foi rejeitado, uma decisão que alguns viram como politicamente motivada.

Outros acreditam que o controle da internet não deveria estar ligado a um governo, e vários comunicados enviados a um encontro para discutir o futuro do Icann em julho diziam que "nenhum governo deveria ter um papel preeminente na governância da internet".

'Grande diferença'

"A grande diferença é que nós não teremos mais o nosso trabalho determinado pelo Departamento de Comércio e não temos mais que dar retorno para eles a cada seis meses", disse Twomey.

Ele disse que os críticos do Icann e da relação do órgão com os Estados Unidos deveriam ver a recente decisão como um grande passo em direção a uma organização em que vários grupos têm interesse.

"Os Estados Unidos disseram claramente que querem autonomia total e que estão comprometidos com isso", afirmou.

Emily Taylor, diretora do Nominet, o registro para domínios na Grã-Bretanha que terminam em .uk, disse não estar segura de que o Icann esteja pronto para caminhar sozinho.

"A sensação é de que o Icann está progredindo, mas não está totalmente pronto ainda", afirmou.

"O que a gente gostaria de ver são planos para uma transição para o setor privado", completou.

Twomey disse que alguns problemas em relação à transparência têm de ser resolvidos antes de o Icann ganhar autonomia.

"Eu acho que nós somos uma organização transparente, mas alguém me disse: 'O Icann é transparente como um acordo de cartão de crédito. Está tudo lá, mas não entendido por todo mundo'", afirmou.

"A segurança e a estabilidade da internet são algumas das nossas principais responsabilidades e devem ter prioridade quando a decisão de ceder controle for tomada", disse Twomey.

 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Falha faz Microsoft adiantar atualização de segurança
27 de setembro, 2006 | Ciência & Saúde
Microsoft alerta para nova falha no Internet Explorer
21 de setembro, 2006 | Ciência & Saúde
Ativistas lançam browser que permite navegação anônima
20 de setembro, 2006 | Ciência & Saúde
Contra spam, AOL e Yahoo planejam cobrar por e-mail
06 de fevereiro, 2006 | Ciência & Saúde
LINKS EXTERNOS
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade