BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 27 de julho, 2006 - 15h36 GMT (12h36 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Site Kazaa paga US$ 100 mi e torna-se legal
 
O Brasil é um dos países em que a pirataria digital é mais popular
Depois de uma série de ações na Justiça, a indústria fonográfica conseguiu obrigar o site de troca de arquivos digitais Kazaa a se transformar em um serviço de downloads de música legalizado.

A rede peer-to-peer também vai ter que pagar uma indenização de US$ 100 milhões (cerda de R$ 220 milhões) por danos à indústria fonográfica, que recentemente divulgou um estudo que estimou o número de downloads ilegais em 20 bilhões de canções, só no ano passado.

"Ganhamos mais uma batalha dessa guerra que continua", afirmou John Kennedy, presidente e CEO da Federação Internacional das Indústrias Fonográficas (FIIF). "Vamos adiante com molas nos nossos sapatos."

De acordo com um estudo da FIIF, o Brasil está entre os países em que a pirataria digital é mais popular. Ao lado dos canadenses, os brasileiros baixaram mais de dois bilhões de canções.

O caso do Kazaa é semelhante ao do site Napster, que foi obrigado a se legalizar e se transformou em um serviço pago depois de uma intensa batalha judicial.

Metade do mercado

Segundo o analista Mark Mulligan, da consultoria Jupiter Research, o valor da multa que o Kazaa aceitou pagar mostra a dimensão que o serviço atingiu.

"US$ 100 milhões é metade do valor do mercado de downloads legais na Europa", comparou Mulligan.

No seu auge, o Kazaa chegou a ter mais de 4 milhões de usuários simultâneos. O programa que dá acesso à rede de trocas foi baixado da internet cerca de 239 milhões de vezes.

A decisão de legalizar o Kazaa foi o resultado de diversos processos judiciais em todo o mundo. No ano passado, um tribunal australiano julgou que o programa de troca de arquivos digitais incentivava a quebra do copyright.

O Tribunal Federal dos Estados Unidos determinou que os donos do programa, a Sharman Networks, modifiquem o software para evitar mais piratarias.

Entre as modificações exigidas pela corte estão um sistema de filtragem com 3 mil palavras-chave que vai impedir que os usuários encontrem material que tenha problemas de copyright.

O que ainda não está esclarecido é se a decisão vai acabar com a pirataria, já que muitos dos usuários do Kazaa já estão usando outras redes.

 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Pavarotti diz que vai se aposentar em 2005
01 de janeiro, 1970 | Cultura & Entretenimento
Luciano Pavarotti vai ser pai de gêmeos aos 66 anos de idade
22 de setembro, 2002 | Cultura & Entretenimento
Concerto de Três Tenores reabrirá termas romanas
06 de agosto, 2003 | Cultura & Entretenimento
Pavarotti se casa com ex-secretária em teatro da Itália
13 de dezembro, 2003 | Cultura & Entretenimento
Ex-agente chama Pavarotti de mimado em livro
05 de agosto, 2004 | Cultura & Entretenimento
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade